"Regresse à Página Principal"

 

   
 
 
TRAIÇÃO PODE FORTALECER O CASAMENTO

 

Terapia de Casal ajuda a ultrapassar a situação

Por Patrícia Lamurias

JORNAL METRO Nº 236 de 21 Abril 2008

 

manter um casamento parece uma tarefa cada vez mais difícil nos dias de hoje. Algumas vezes, percebe-se que só o amor não chega. Outras vezes, tudo está bem, mas o amor vai definhando. Nunca a terapia de casal foi tão procurada.

 

Entre os principais motivos que levam os casais a recorrer à terapia, destacam-se as dificuldades de comunicação, o desinteresse sexual, os conflitos – por exemplo, na gestão da parentalidade ou em relação às famílias de origem – e também situações de traição, explica Celina Coelho de Almeida, psicoterapeuta e directora clínica da Insight. Durante a terapia, “o casal aprende a conhecer melhor o outro, a falar dos seus problemas de forma positiva – sem críticas -, a compreender o tipo de dinâmica que tem e o que os leva a entrarem sistematicamente em conflito”. A comunicação é o maior problema de muitos casamentos. E é por isso que é importante a intervenção de alguém que promova o diálogo aberto, mas sem ofensas. A terapia de casal engloba sessões individuais (sobretudo no inicio) e sessões em conjunto.

 
Celina Coelho de Almeida, que trabalha especialmente com casais, aponta várias razões para os casamentos serem, ou parecerem, tão difíceis de aguentar: “Em termos psicológicos vive-se mais o prazer imediato e tolera-se menos as frustrações; em termos profissionais, as pessoas passam cada vez mais tempo a trabalhar, tendo diminuído o tempo de qualidade com a família; em termos culturais e sociais, o divórcio deixou de estar associado a um estigma, as mulheres tornaram-se mais independentes e mais exigentes.”
 
Dificuldades de comunicação, desinteresse sexual, conflitos e traição são os principais motivos que levam os casais à terapia.
 

O mito dos sete anos


Apesar de muito se falar sobre uma crise aos sete anos de casamento, a especialista acredita que essa ideia é um mito e afirma que, nas suas sessões, surgem relações com meses e outras com muitos anos.

 
Os casos extraconjugais são o grande fantasma das relações. Mas uma traição nem sempre é sinal do fim do casamento. “Muitas das traições ocorrem devido à degradação da relação e da necessidade de um dos membros se sentir amado ou desejado por alguém. Nestes casos, a descoberta ou a confissão pode ser um ponto de partida para o restabelecimento da relação, com a ajuda da terapia, podendo até tornar o casal mais unido.”
 
Ainda assim, recorrer à terapia não é garantia de recuperar o casamento , como explica Celina Almeida. “No final, os membros do casal podem chegar à conclusão de que a relação chegou ao fim.”
 
 
Marcação consulta:
 Lisboa: Leiria:
 
INSIGHT-Psicologia
LISBOA: Rua do Conde de Redondo, 60, 5º Piso 1150-108 Lisboa
LEIRIA: Rua Dr. João Soares, Lote A, r/c Esq. 2400-448 Leiria

 

 
 
 
______________________